EVANGELIZAR.

NESTE BLOG DISPONIBILIZAMOS MENSAGENS CRISTÃS SEGUNDO A BIBLIA. FALAMOS DOS ESTATUTOS DO REINO DE DEUS.

quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

ORANDO SÓ

"E, saindo, foi, como costumava, para o Monte das Oliveiras; e também os seus discípulos o seguiram. E quando chegou àquele lugar, disse-lhes: Orai, para que não entreis em tentação." (Lucas 22:39-40)

          Jesus tinha o hábito de se retirar para lugares ermos para orar, para dialogar com o Pai. Ele ia aos montes, aos jardins onde podia ter privacidade e assim conversar calmamente com Deus. Ele, sabendo que o fim estava próximo, que a sua missão estava no fim e logo seria preso e passaria por um terrível sofrimento, busca forças no Senhor. Jesus vai aos jardins onde tinha o hábito de ir e passar as noites. Acompanhado de alguns discípulos, pede-lhes que fiquem a uma boa distância orando, intercedendo, vigiando em oração para não caírem em tentação, e Ele segue mais adiante. Então, a sós, abre o seu coração a Deus Pai. Todos nós deveríamos aprender a orar com Jesus, e na nossa Bíblia há vários exemplos, várias orações que Jesus fez, quando orou por Ele mesmo, pelos discípulos, pelo mundo, orou, orou, e na maioria das vezes estava só. Vejo as pessoas buscarem companheiros de oração, mas, na verdade, o nosso momento de oração deve ser um momento particular, momento de intimidade entre nós e Deus. As pessoas não têm que ouvir nossas orações, e nem devemos procurar palavras bonitas para impressionar ninguém. Devemos ser sinceros e ter uma conversa franca com o nosso Deus que tudo vê e sabe. Ele ouvirá e nos atenderá. Jesus nos mandou entrar em nossos quartos, fechar a porta e falar com o Pai. Vejo pessoas fazendo campanhas de orações em redes sociais, chamando outras para orar, mas elas fazem isso de uma maneira religiosa, pois não param para examinar, para ver se isto está de acordo com a Palavra de Deus. Temos que compreender que, quando oramos, estamos falando com Deus, e Ele nos responde, e se estivermos no meio de pessoas também orando, falando, cantando, como conseguiremos ouvir a sua voz? "E apartou-se deles cerca de um tiro de pedra; e, pondo-se de joelhos, orava, Dizendo: Pai, se queres, passa de mim este cálice; todavia não se faça a minha vontade, mas a tua." (Lucas 22:41-42). Não podemos fazer orações a Deus com exigências, com autoridade, pois há somente uma autoridade: Ele. Portanto, quem manda é Ele e não nós. O que devemos fazer é nos humilhar, é clamar por sua misericórdia, pelo seu favor, mas sempre pedir que seja feita a sua vontade, e não a nossa. Jesus sabia tudo pelo que ia passar, seu sofrimento, e tudo o mais que viria pela frente, mas a sua oração foi para que, se fosse possível, que Deus o livrasse, mas, caso contrário, que fosse feita a sua vontade. Existem situações em que Deus não vai nos livrar, porque é propósito Dele, é a sua vontade.
 "E apareceu-lhe um anjo do céu, que o fortalecia. E, posto em agonia, orava mais intensamente. E o seu suor tornou-se como grandes gotas de sangue, que corriam até ao chão." (Lucas 22:43-44). Existem momentos, situações em que vamos orar, vamos clamar, sabendo que o Senhor não irá nos atender, e que o que tememos irá acontecer, porque essa é a vontade de Deus Pai, então devemos simplesmente dizer: seja feita a sua vontade. Quando procedemos assim, descansamos no Senhor, entregamos as nossas vidas a Ele e o socorro vem, não em forma de solução, mas com o seu conforto, o seu refrigério, Ele envia anjos para nos fortalecer, para que possamos passar pelo deserto, pela tempestade. Jesus estava em momento de grande agonia, porque tinha conhecimento do sofrimento a que seria submetido, sabia que logo seria preso, humilhado, espancado, cuspido, e depois crucificado; sabia que morreria na cruz do Calvário. Com Ele antevendo tudo isso, o seu sofrimento aumentou ainda mais, e em tal proporção que o seu suor se transformou em sangue, isto porque os vasos, as veias pequenas estouraram e o sangue jorrava. Esse é um fenômeno conhecido que acontece em momento de grande estresse e sofrimento. "Hematidrose é um fenômeno raríssimo, é uma fraqueza física excepcional onde todo o corpo apresenta dores, acompanhada de um abatimento moral violento causada por uma profunda emoção, por um grande medo. Apenas um ato destes pode causar o rompimento das finíssimas veias capilares que estão sob as glândulas sudoríparas onde o suor anexa-se ao sangue formando a Hematidrose. A Hematidrose pode ser mais entendida com uma transpiração de sangue acompanhada de suor." Jesus estava na carne como todo ser humano, e por tal motivo sofreu e sofria como qualquer outra pessoa, assim sabemos o quanto sofreu por nossa causa, para que pudéssemos ser salvos. Todos os que não valorizam o sacrifício de Jesus, os que não se rendem ao Senhor, não aceitam a salvação de Jesus, merecem, com certeza, o sofrimento e a morte eterna a que estão destinados. "E, levantando-se da oração, veio para os seus discípulos, e achou-os dormindo de tristeza. E disse-lhes: Por que estais dormindo? Levantai-vos, e orai, para que não entreis em tentação." (Lucas 22:45-46) Jesus volta e vai até onde deixara os discípulos e os encontra dormindo, pois eles não conseguiram permanecer vigiando, orando com Ele. Eles queriam, mas não conseguiram, isto porque se abateu sobre eles uma tristeza, apesar de não terem conhecimento pleno, mas entenderam que algo iria acontecer com Jesus, e isto lhes trouxe uma grande tristeza. Jesus os acorda e lhes manda ficar de pé para que não entrassem em tentação, porque o Senhor sabia que o espírito estava pronto, mas a carne era fraca. "E, estando Ele ainda a falar, surgiu uma multidão; e um dos doze, que se chamava Judas, ia adiante dela, e chegou-se a Jesus para o beijar. E Jesus lhe disse: Judas, com um beijo trais o Filho do homem?" (Lucas 22:47-48). 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
Um abraço,
Pr. Henrique Lino 
Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas,  ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

terça-feira, 30 de janeiro de 2018

O QUE OUÇO

"E dizia também aos seus discípulos: Havia um certo homem rico, o qual tinha um mordomo; e este foi acusado perante ele de dissipar os seus bens. E ele, chamando-o, disse-lhe: Que é isto que ouço de ti? Dá contas da tua mordomia, porque já não poderás ser mais meu mordomo." (Lucas 16:1-2)

          Jesus tinha o hábito de pregar, ensinar através de parábolas, e aqui Ele usa uma dessas parábolas para mostrar a impossibilidade de amar dois senhores. Conta Jesus que existia um homem que trabalhava de administrador para um homem muito rico, e este descobriu que o seu administrador estava furtando, desviando recursos, e por tal motivo chamou-o para uma prestação de contas, e logo em seguida o despediu. Todos nós devemos entender que somos servos do Senhor, e tudo o que temos, o que possuímos não é nosso, simplesmente está sob a nossa responsabilidade, e de tudo vamos prestar contas depois. Vamos prestar contas de como amamos e educamos os nossos filhos, ou do nosso patrimônio, que uso estamos fazendo dele, o uso do nosso carro, casa, dinheiro, enfim, de tudo, porque tudo, absolutamente tudo o que temos é por vontade e permissão de Deus. Vamos prestar contas da nossa empresa, comércio, do nosso emprego, de como estamos sendo honestos ou desonestos com o nosso patrão. Podemos até pensar que estamos reinando aqui, que temos tudo e que não temos que dar satisfação a ninguém, mas aí é que mora o erro. Todos nós prestaremos contas, e os que forem encontrados fazendo mau uso do que Deus lhes deu sofrerão, serão despedidos para o sofrimento eterno. "E o mordomo disse consigo: Que farei, pois que, o meu senhor, me tira a mordomia? Cavar, não posso; de mendigar, tenho vergonha. Eu sei o que hei de fazer, para que, quando for desapossado da mordomia, me recebam em suas casas." (Lucas 16:3-4). Esse administrador ficou preocupado e tentava descobrir uma maneira de continuar a desfrutar de uma boa vida, pois não sabia fazer outra coisa. Assim são algumas pessoas que não sabem viver de maneira honesta e simples, e por isso, quando perdem alguma coisa, um emprego, a empresa vai à falência, entram em desespero e querem encontrar uma maneira urgente para continuar desfrutando de uma vida folgada. É possível ao perdido continuar na perdição, criar, inventar situações, mesmo que desonestas, para suprir as suas necessidades, mas não percebe que essas ações estão conduzindo-o para a prisão e sofrimento eterno. É possível criar situações desonestas ou não para não enfrentar situações adversas aqui, mas essas ações infalivelmente conduzirão à morte eterna.
 "E, chamando a si cada um dos devedores do seu senhor, disse ao primeiro: Quanto deves ao meu senhor? E ele respondeu: Cem medidas de azeite. E disse-lhe: Toma a tua obrigação, e assentando-te já, escreve cinquenta. Disse depois a outro: E tu, quanto deves? E ele respondeu: Cem alqueires de trigo. E disse-lhe: Toma a tua obrigação, e escreve oitenta." (Lucas 16:5-7). Esse administrador desonesto, ao ser descoberta a sua desonestidade, foi ainda mais desonesto, pois agiu com a intenção de fazer amigos, e assim continuar a ser bem recebido pelos outros. Jesus mostra que os filhos do mundo, os que são comprometidos com as coisas do mundo, muitas vezes são mais espertos dos que os que se dizem cristãos. Isto porque os que são do mundo usam todos os recursos e inteligência para conseguir o que desejam, e nós, que falamos que amamos Cristo, não usamos todo o nosso conhecimento e esforço para alcançarmos o Reino de Deus. Somos negligentes na prática do Evangelho, pois muitas vezes temos uma fé dúbia, pois queremos agradar a Deus e a nós mesmos, queremos o Reino, mas também queremos desfrutar do melhor aqui. E quando somos pegos em erro, em falta, em desobediência à Palavra de Deus, quando somos descobertos no pecado, muitas vezes não nos arrependemos, não abandonamos aquilo que sabemos que é errado, e usamos desculpas para prosseguir no pecado, e ainda achamos que o Senhor entenderá. "E louvou aquele senhor o injusto mordomo por haver procedido prudentemente, porque os filhos deste mundo são mais prudentes na sua geração do que os filhos da luz. E eu vos digo: Granjeai amigos com as riquezas da injustiça; para que, quando estas vos faltarem, vos recebam eles nos tabernáculos eternos. Quem é fiel no mínimo, também é fiel no muito; quem é injusto no mínimo, também é injusto no muito. Pois, se nas riquezas injustas não fostes fiéis, quem vos confiará as verdadeiras? E, se no alheio não fostes fiéis, quem vos dará o que é vosso?" (Lucas 16:8-12). Esse administrador agiu com esperteza, com inteligência, e o seu ex-patrão o elogiou por sua sagacidade e esperteza; não aprovou, mas compreendeu o empenho do mesmo para se manter na mesma posição. Nós deveríamos ser espertos, inteligentes, hábeis para lutar e conquistar a nossa salvação, mas, infelizmente, faltam empenho e perseverança. Por tal motivo, muitos dos que se dizem cristãos não alcançarão a salvação por não terem lutado como deveriam, não terem colocado todo o seu conhecimento em prática, mas por viverem de maneira dividida aqui, uma vez que são muitos os que acham que devemos desfrutar do melhor aqui, que devemos reinar aqui, que temos direitos idênticos ou superiores aos que estão no mundo. "Nenhum servo pode servir dois senhores; porque, ou há de odiar um e amar o outro, ou se há de chegar a um e desprezar o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom. E os fariseus, que eram avarentos, ouviam todas estas coisas, e zombavam Dele. E disse-lhes: Vós sois os que vos justificais a vós mesmos diante dos homens, mas Deus conhece os vossos corações, porque o que entre os homens é elevado, perante Deus é abominação. A lei e os profetas duraram até João; desde então é anunciado o Reino de Deus, e todo o homem emprega força para entrar nele. E é mais fácil passar o céu e a terra do que cair um til da lei." (Lucas 16:13-17). 
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
Um abraço,
Pr. Henrique Lino 
Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas,  ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 
 

segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

ENSINANDO O POVO

"Jesus, porém, foi para o Monte das Oliveiras. E pela manhã cedo tornou para o templo, e todo o povo vinha ter com Ele, e, assentando-se, os ensinava." (João 8:1-2)

          Ao contrário do que muitos pensam, principalmente os religiosos, Jesus não veio para ficar operando milagres, ou abençoando a todos, curando, libertando, Ele veio para nos salvar, nos libertar da escravidão do pecado; veio para dar a sua vida em lugar da nossa; veio para ocupar o lugar que deveria ser ocupado por nós. Quem deveria ser morto e crucificado seríamos nós, porque nós que somos pecadores. Ele era inocente e ocupou o lugar dos pecadores para que, através do derramamento do seu Sangue, todos os que desejassem pudessem ser salvos. Jesus sempre estava pregando, ensinando sobre o Reino de Deus, para que as pessoas compreendessem, soubessem que Ele era o Messias, que Ele era o salvador de Israel, mas não salvador físico, não alguém que fosse brigar, lutar contra César ou outro inimigo, e sim libertá-los do pecado. Por isto sempre ensinava, mas, infelizmente, as pessoas não estavam interessadas em aprender, não estavam querendo saber sobre Deus, queriam somente milagres, queriam curas, queriam multiplicação de pães e peixes para saciarem a sua fome imediata. Não queriam saber da salvação proposta por Jesus. Isso não é muito diferente do povo, dos religiosos da nossa época, pois lotam templos em busca de bênçãos imediatas, em busca de curas, de prosperidade, em busca de mágicas, de soluções dos seus problemas. Jesus não tinha uma residência fixa, e, como temos falado, Ele sempre passava as noites nos montes, no horto, jardins, juntamente com os seus discípulos, e agora Ele, depois de ter passado a noite no Monte das Oliveiras, volta novamente ao templo e se dedica a ensinar o povo. Jesus ensinava sobre o Reino de Deus e mostrava quem Ele era, qual era a sua missão, mostrava o Plano de Salvação do Pai para toda a humanidade. Procurava falar de maneira clara, através de parábolas, para que o povo entendesse quem Ele era e o que estava fazendo, qual era sua missão, porque, além de vir para nos salvar, nos libertar do jugo do pecado, Jesus ensinava isso para que o povo soubesse, caso contrário, Ele se entregaria em nosso lugar, mas ninguém saberia, não entenderia o Sacrifício do Cruz. E por mais que falasse, que explicasse, sempre encontrava um antagonista, sempre encontrava pessoas que o tratavam como inimigo, como adversário e queriam sempre armar-lhe ciladas, armadilhas, jogo de palavras para fazê-lo se contradizer, cair, errar, e assim poderem acusá-lo de algo. Também temos que observar que Jesus não ficava em pé em palanque, em púlpitos pregando; ao contrário, Ele sentava ao lado do povo, no templo ou nos gramados, e até em barquinhos para ensinar.
 "E os escribas e fariseus trouxeram-lhe uma mulher apanhada em adultério; E, pondo-a no meio, disseram-lhe: Mestre, esta mulher foi apanhada, no próprio ato, adulterando. E na lei nos mandou Moisés que as tais sejam apedrejadas. Tu, pois, que dizes?" (João 8:3-5). Os escribas, ou seja, os escrivães, os que conheciam a lei, estes se dedicavam a transcrever, a copiar as Escrituras, o que existia dela naquela época, que se resumia ao pentateuco, que são os primeiros cincos livros da Bíblia: Gênesis, Êxodo, Levítico, Deuteronômio e Números, além dos livros poéticos, como salmos, cantares, e os dos profetas, tais como Jeremias, Isaías, Ezequiel e todos os outros, maiores e menores. Mas eles que deveriam conhecer e colocar em prática a Palavra de Deus eram, na verdade, os que mais lhe desobedeciam, e eram somente religiosos. Eles agora vêm até Jesus trazendo uma mulher que tinha sido flagrada em adultério, portanto, era uma mulher casada que estava traindo o seu marido, e segundo a lei de Moisés, quando isso acontecesse, tanto a mulher quanto o homem deveriam ser mortos apedrejados. "Também o homem que adulterar com a mulher de outro, havendo adulterado com a mulher do seu próximo, certamente morrerá o adúltero e a adúltera." (Levítico 20:10). Mas eles trazem somente a mulher, não trazem o homem. O julgamento era somente para a mulher, por isto já vemos a parcialidade deles. Falam da lei, mas de acordo com a vontade deles, estão agindo assim como muitos pregadores que tiram textos do contexto para justificarem suas pregações heréticas, suas mentiras, e enganar o povo, conduzi-los à morte. Foram até Jesus para ver se Ele ia se colocar contra a lei de Moisés, e assim eles poderem condená-lo também, porque esperavam que Ele dissesse que não se poderia apedrejar a Mulher, mas o Senhor, na verdade, jogou a própria pergunta contra eles, porque a decisão final coube a eles, e, principalmente, fez com que reconhecessem os seus erros e suas falhas. Vemos pregadores e pessoas de um modo geral quererem se justificar através de versículos ou parte de um que apanham de maneira aleatória para explicarem o seu erro, seu pecado, e assim fazerem com que outros também o imitem. Mas na hora em que precisam, aí se lembram de Jesus, querem a Graça. "Isto diziam eles, tentando-o, para que tivessem de que o acusar. Mas Jesus, inclinando-se, escrevia com o dedo na terra. E, como insistissem, perguntando-lhe, endireitou-se e disse-lhes: Aquele que de entre vós está sem pecado seja o primeiro que atire pedra contra ela. E, tornando a inclinar-se, escrevia na terra." (João 8:6-8). Eles vieram falar com Jesus, e Ele de maneira tranquila estava escrevendo na areia com o dedo, ninguém sabe o que Ele escreveu, mas Ele não estava preocupado com a insistência daqueles escribas que queriam uma resposta. Após algum tempo, Jesus manda que os que fossem inocentes, os que estivessem limpos, os que não tivessem pecados que fossem os primeiros a jogar a primeira pedra. Como eles viram que o tiro saíra pela culatra, que eles é que foram pegos, e tiveram consciência de que todos eram pecadores, resolveram sair um por um, e então, quando Jesus vê a mulher sozinha, manda-a embora dizendo que Ele também não a acusava, mas que ela não deveria pecar, errar mais. "Quando ouviram isto, redarguidos da consciência, saíram um a um, a começar pelos mais velhos até aos últimos; ficou só Jesus e a mulher que estava no meio. E, endireitando-se Jesus, e não vendo ninguém mais do que a mulher, disse-lhe: Mulher, onde estão aqueles teus acusadores? Ninguém te condenou? E ela disse: Ninguém, Senhor. E disse-lhe Jesus: Nem eu também te condeno; vai-te, e não peques mais." (João 8:9-11).
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
Um abraço,
Pr. Henrique Lino 
Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas,  ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

domingo, 28 de janeiro de 2018

TENDO DITO

"Tendo Jesus dito isto, saiu com os seus discípulos para além do ribeiro de Cedrom, onde havia um horto, no qual ele entrou e seus discípulos. E Judas, que o traía, também conhecia aquele lugar, porque Jesus muitas vezes se ajuntava ali com os seus discípulos." (João 18:1-2)

         Jesus, depois de ter orado pelos seus discípulos, orado por todos os crentes do mundo, sai com os seus discípulos para o horto, onde sempre ia. Todos os discípulos conheciam seu hábito, pois várias vezes Ele passava as noites ali. Jesus, depois que iniciou o seu Ministério, Ele não tinha uma residência fixa: às vezes pernoitava na casa de algumas pessoas, outras vezes nos montes, e uma quantidade enorme de vezes no horto, no jardim do Getsêmani. Esse fato era conhecido de todos os seus discípulos, porque a maioria das vezes eles passavam ali com Ele, e o traidor Judas faz uso desse conhecimento para entregá-lo. Jesus tinha conhecimento de que seria traído e até do momento em que isso ocorreria, assim como quem era o traidor, mas não fez nada para impedir ou mudar isso, porque sabia que a Palavra tinha que se cumprir. Afinal, Ele veio ao mundo para ser preso e morrer em nosso lugar. Nós gostamos de falar, afirmar que somos discípulos de Jesus, mas, quando vemos alguém se levantar contra nós, ou quando tomamos conhecimento de que alguém está falando mal, fazendo fofocas, mentindo, ou não, a nosso respeito, já ficamos com raiva e queremos tirar satisfação. Queremos provar que somos inocentes, que a pessoa ou pessoas estão erradas, e, para nos limpar, brigamos, xingamos, e às vezes ainda vamos para a justiça, para processar por injúrias, calúnia e difamação. Como podemos falar que somos cristãos, se não agimos como o nosso Mestre, que, mesmo sabendo quem era o traidor e quem o traía nada fez para impedi-lo e nem brigou, simplesmente se submeteu à vontade do Pai? Se somos cristãos, devemos compreender que tudo o que acontece no mundo é vontade e permissão do Pai, e assim não adianta nada irmos contra quem quer que seja."Tendo, pois, Judas recebido a coorte e oficiais dos principais sacerdotes e fariseus, veio para ali com lanternas, e archotes e armas." (João 18:3). Judas, depois de ter negociado com os fariseus, com as autoridades religiosas, com os sacerdotes, os que diziam amar e cumprir a Palavra de Deus, recebeu destes, além do dinheiro, do preço da traição, também guardas, um pelotão armado para prender Jesus. Judas veio com esse batalhão armado, preparado para prender alguém como se a pessoa fosse perigosa.
 "Sabendo, pois, Jesus todas as coisas que sobre Ele haviam de vir, adiantou-se e disse-lhes: A quem buscais?" (João 18:4). Quando os guardas juntamente com Judas se aproximaram, Jesus sabia que tudo tinha terminado, que a sua missão aqui na terra estava chegando ao fim, sabia que, como Ele mesmo tinha dito, era hora das trevas. Então se adianta e pergunta aos guardas o que ou quem buscavam, e eles dizem que buscavam Ele. Nós devemos entender o porquê dessa pergunta, porque, apesar de poucos falarem a esse respeito, Jesus só se deixava conhecer quando queria, e inúmeras vezes as pessoas não sabiam quem Ele era. Vemos isso várias vezes, mas não é esse o nosso tema e assunto aqui. Jesus se adianta, porque Ele não quer que nada aconteça aos seus discípulos. Ele os protege, como sempre protege os seus. "Responderam-lhe: A Jesus Nazareno. Disse-lhes Jesus: Sou Eu. E Judas, que o traía, estava com eles. Quando, pois, lhes disse: Sou Eu, recuaram, e caíram por terra." (João 18:5-6). Quando Jesus se adianta e responde que Ele é o Senhor, é Jesus, é quem eles buscam, todos os guardas caem por terra. Mas esse cair é por causa da revelação do Nome do Senhor, por causa da revelação da Divindade, porque Ele disse: EU SOU, e Ele é tudo: o início, o fim, Ele é Deus, Ele é o Senhor. Jesus é o grande, Eu Sou, Ele é tudo, e essa grande revelação jogou todos por terra, porque era a manifestação de Deus, Jesus assumindo que era Deus, e mesmo assim se entrega para ser preso e crucificado, morrer em nosso lugar. "Tornou-lhes, pois, a perguntar: A quem buscais? E eles disseram: A Jesus Nazareno. Jesus respondeu: Já vos disse que sou eu; se, pois, me buscais a mim, deixai ir estes; Para que se cumprisse a Palavra que tinha dito: Dos que me deste nenhum deles perdi." (João 18:7-9). Jesus pergunta novamente aos soldados depois que eles se levantam o que eles buscam, e quando eles falam que buscam Jesus de Nazareno, Ele reafirma que é Ele e que já lhes tinha dito isto. Mas exigiu que não incomodassem os seus discípulos, porque, como dissemos anteriormente, Ele sempre protege os seus. Não queremos dizer que Ele protege todos, mas os seus, inclusive vemos no capítulo anterior que, quando Ele ora, Ele deixa bem claro que não ora por todos, mas pelos que o amam e respeitam a Palavra do Pai. Jesus tudo fez para que a Palavra de Deus se cumprisse integralmente Nele, e não permitiu que nenhum dos seus se perdesse, mas somente o filho da perdição que já estava predito pela Palavra qual seria o seu fim. "Então Simão Pedro, que tinha espada, desembainhou-a, e feriu o servo do sumo sacerdote, cortando-lhe a orelha direita. E o nome do servo era Malco. Mas Jesus disse a Pedro: Põe a tua espada na bainha; não beberei eu o cálice que o Pai me deu?" (João 18:10-11). Pedro, agindo de maneira carnal, saca da sua espada e ataca um dos guardas do sumo sacerdote. Ele fez isso para defender o seu Mestre, defender Jesus. Mas o Senhor manda ele guardar a espada e diz que Ele veio para cumprir a Palavra de Deus, e o que o Pai tinha determinado para acontecer com Ele seria o que Ele faria. Jesus foi o Cordeiro de Deus, manso, e nunca revidou uma acusação, porque sabia que tudo era ordem e comando do Pai, e, se somos seus discípulos, temos que agir da mesma maneira."Então a coorte, e o tribuno, e os servos dos judeus prenderam a Jesus e o maniataram. E conduziram-no primeiramente a Anás, por ser sogro de Caifás, que era o sumo sacerdote daquele ano. Ora, Caifás era quem tinha aconselhado aos judeus que convinha que um homem morresse pelo povo." (João 18:12-14).
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
Um abraço,
Pr.Henrique Lino 
Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas,  ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 
 

quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

LAVRADORES MAUS

"E começou a falar-lhes por parábolas: Um homem plantou uma vinha, e cercou-a de um valado, e fundou nela um lagar, e edificou uma torre, e arrendou-a a uns lavradores, e partiu para fora da terra." (Marcos 12:1)

         Jesus tinha o hábito de falar, de se referir a muitos assuntos utilizando-se de parábolas, que nada mais são do que uma maneira ilustrada de expor um tema. Aqui Ele conta a parábola que ficou conhecida como a parábola dos lavradores maus. Essa parábola serve para nós, porque nada temos ou trouxemos para este mundo, mas o Senhor providencia meios, condições, para que possamos viver com dignidade, além de ajudar, socorrer o próximo, porque tudo o que temos não é nosso, é do Senhor, que deixou para que administrássemos de maneira correta. Mas nos tornamos gananciosos, idólatras e agimos de maneira errada e contrária à Palavra de Deus, ao propósito do Senhor para com as nossas vidas. O Senhor nos dá um lar, pois nascemos e encontramos pais amorosos que tudo fazem para que tenhamos o que precisamos, principalmente amor. Recebemos educação, somos treinados e capacitados para trabalharmos, conquistarmos, termos as nossas famílias, casar e agir da mesma maneira. Uns serão profissionais liberais, outros patrões, empregados, lavradores, técnicos, enfim, cada um ocupará o seu lugar, e continuarão a lutar para crescer mais. O problema é que muitos se esquecem de que não somos donos de nada, tudo o que temos em nosso poder pertence ao Senhor, que nos arrendou, deixou para que administrássemos de maneira correta. Nada temos aqui, porque, da mesma maneira como viemos ao mundo, dele sairemos sem levar nada, mas o que temos aqui é para ser administrado de acordo com a vontade do Senhor, e não ao nosso bel prazer. Portanto, quando vemos pessoas adorarem objetos ou pessoas, sabemos que estão erradas e indo contra a Palavra de Deus, porque a casa em que moramos, o carro que usamos, ou a moto, o dinheiro que recebemos, nada nos pertence, tudo devemos simplesmente administrar de acordo com a vontade do Senhor. "E, chegado o tempo, mandou um servo aos lavradores para que recebesse, dos lavradores, do fruto da vinha. Mas estes, apoderando-se dele, o feriram e o mandaram embora vazio." (Marcos 12:2-3). Temos que entender que iremos prestar contas de tudo o que o Senhor nos deu, que no momento exato vamos explicar como gastamos o nosso dinheiro, ou como cuidamos da nossa família. Tudo o que achamos que é nosso, na verdade, existe somente para tomarmos conta.
 "E tornou a enviar-lhes outro servo; e eles, apedrejando-o, o feriram na cabeça, e o mandaram embora, tendo-o afrontado. E tornou a enviar-lhes outro, e a este mataram; e a outros muitos, dos quais a uns feriram e a outros mataram." (Marcos 12:4-5). O Senhor tem enviado constantemente os seus servos para receberem os frutos, mas nós não os estamos entregando, nós estamos espancando os seus enviados. Sim, porque, quando alguém vem até nós pedindo uma ajuda, um socorro, e nos negamos a atendê-lo, estamos nos recusando a dar os frutos ao Senhor. Quando pagamos um salário baixo, ou somos desonestos com os pagamentos de nossos colaboradores, com os funcionários, ou quando deixamos de cuidar dos nossos filhos, de ensinar-lhes e educá-los de acordo com a Palavra de Deus, quando não somos honestos com os nossos cônjuges, quando mentimos, quando estamos agindo dessa maneira, estamos sendo infiéis e espancando, apedrejando os enviados do Senhor. A nossa educação, cultura, inteligência também pertencem ao Senhor, e quando não a usamos em conformidade com o Evangelho de Jesus Cristo, estamos nos negando a devolver o que pertence a Ele. Quando dedicamos tempo, dinheiro e conforto a um animalzinho de estimação e negamos o básico para um ser humano, estamos apedrejando os servos do Senhor. Quando conhecemos a Verdade e não a vivemos e ensinamos o erro para outras pessoas com palavras ou com a nossa maneira de viver, estamos negando entregar o que não nos pertence; quando deixamos de amar o próximo como a nós mesmos por causa de cor, credo ou padrão de vida, estamos sendo infiéis, e sabemos que os infiéis não herdarão o Reino de Deus. "Tendo ele, pois, ainda um seu filho amado, enviou-o também a estes por derradeiro, dizendo: Ao menos terão respeito ao meu filho. Mas aqueles lavradores disseram entre si: Este é o herdeiro; vamos, matemo-lo, e a herança será nossa. E, pegando dele, o mataram, e o lançaram fora da vinha." (Marcos 12:6-8). Deus envia os seus servos o tempo todo, e nós constantemente estamos rejeitando, expulsando, apedrejando, então o Senhor enviou o seu Filho amado, enviou Jesus, que é o Verbo, a Palavra, e nós ouvimos e sabemos quem é Ele, mas o rejeitamos. E quando rejeitamos o Filho de Deus, estamos matando-o, estamos exigindo a sua morte assim como os judeus do passado pediram: "crucifica, crucifica". Todas as vezes em que fazemos o que não deveríamos, quando não usamos com parcimônia, com dignidade o que o Senhor nos deu para administrar, estamos matando, crucificando o Filho de Deus, porque Jesus, sendo a Palavra, e nós sabendo o que deveríamos fazer, não o fazendo, estamos matando-o. E com certeza iremos prestar contas, pois o Senhor não permitirá que pisemos o Sangue do seu Filho e saiamos impunes. "Que fará, pois, o senhor da vinha? Virá, e destruirá os lavradores, e dará a vinha a outros. Ainda não lestes esta Escritura: A pedra, que os edificadores rejeitaram, esta foi posta por cabeça de esquina; isto foi feito pelo Senhor E é coisa maravilhosa aos nossos olhos? E buscavam prendê-lo, mas temiam a multidão; porque entendiam que contra eles dizia esta parábola; e, deixando-o, foram-se." (Marcos 12:9-12).
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
Um abraço,
Pr.Henrique Lino 
Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas,  ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração. 

quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

ESCAPANDO.

"E, havendo escapado, então souberam que a ilha se chamava Malta. E os bárbaros usaram conosco de não pouca humanidade; porque, acendendo uma grande fogueira, nos recolheram a todos por causa da chuva que caía, e por causa do frio." (Atos 28:1-2)

         O apóstolo Paulo estava preso e sendo conduzido a Roma, onde seria julgado. Durante a sua viagem enfrentou tempestade, e o navio em que ele estava foi destruído pelas ondas, mas todos se salvaram, dando em uma ilha por nome Malta. Nessa ilha foram bem recebidos e fizeram uma fogueira para que eles se aquecessem, porque estavam molhados de água do mar, ainda por cima estava chovendo e extremamente frio. Durante a viagem, Paulo tinha sido usado por Deus para falar que ninguém se perderia, ou seja, que ninguém morreria na tempestade, e vimos isso acontecer. O apóstolo Paulo estava indo a Roma para ser julgado, e como ele tinha também a cidadania romana, ao perceber que os judeus queriam submetê-lo a um julgamento injusto e desonesto com o único objetivo de matá-lo, ele apelou para César e foi atendido. Mas tudo isso era propósito de Deus, pois o Senhor já tinha dito que importava que ele pregasse em Roma, e isto aconteceu, como sabemos. Paulo foi um dos maiores pregadores do Novo Testamento, na verdade, fora Jesus, ele foi o maior, e continua até hoje sendo usado pelo Senhor pregando o Evangelho, porque, sendo o maior escritor do Novo Testamento, os seus escritos sob a direção do Espírito Santo nos ensinam a viver em obediência e nos mostram o Poder de Deus. Paulo foi o apóstolo que mais abriu igrejas, o que mais viajou pregando, e também o que mais apanhou e que mais vezes foi preso, espancado, surrado, e ele não parava, não desistia e nem reclamava. Foi usado por Deus para pregar em prisões, porque nas suas várias prisões ele sempre estava pregando para os colegas de infortúnio, para os guardas, e, principalmente, para as autoridades durante o seus interrogatórios e julgamento, porque a sua defesa era sempre o seu testemunho, sempre falando de Jesus e como foi convertido e chamado pelo Senhor. Quando observo a vida desse apóstolo, vejo que dificilmente encontramos homens de Deus tão dedicados quanto ele, porque a sua vida era o Evangelho, era Jesus, apesar de antes ter sido um fariseu, um perseguidor da igreja, mas, depois que se converteu, foi o mais fiel dos apóstolos de Jesus Cristo. Hoje os pregadores exigem conforto, luxo e manutenção para suas viagens, e ainda cobram para pregar. Não pregam por amor à Palavra, não amam Jesus, amam a si mesmos e sempre têm desculpas para justificar a sua maneira de agir.
 "E, havendo Paulo ajuntado uma quantidade de vides, e pondo-as no fogo, uma víbora, fugindo do calor, lhe acometeu a mão. E os bárbaros, vendo-lhe a víbora pendurada na mão, diziam uns aos outros: Certamente este homem é homicida, visto como, escapando do mar, a justiça não o deixa viver." (Atos 28:3-4). O apóstolo Paulo, ao ajudar buscando lenha, gravetos para colocar na fogueira, e assim mantê-la acesa para aquecê-los, foi picado por uma cobra, a qual chegou a ficar dependurada em sua mão, por estar com as suas presas fincadas em sua carne. Os ilhéus, ao verem isso acontecer e por conhecerem, saberem que era uma cobra venenosa, logo imaginaram que Paulo era um assassino e que estava recebendo a devida punição pelos seus crimes. Por saberem que Paulo estava sendo levado, conduzido preso, e, ao verem esse fato acontecer, já tiraram suas conclusões. Nós também fazemos o mesmo ou pior, porque, quando vemos acontecer algo de ruim a pessoas que sabemos ou imaginamos que estão no pecado, achamos que é castigo de Deus, que é uma punição pelos seus pecados. Não paramos para imaginar que pode ser o contrário, que Deus pode estar usando aquela pessoa para mostrar o seu Poder, para operar maravilhas, e através dessa ação muitas almas se rendam a Ele. Paulo estava sendo usado por Deus, e até mesmo a sua viagem, prisão, julgamento, não foi por punição, mas para a grandeza do Reino de Deus. Vemos aqui as pessoas fazerem julgamento achando que o que aconteceu com o navio foi punição, mas, como Paulo tinha conseguido escapar, então viera agora a punição através daquela cobra, mas logo eles percebem o contrário. "Mas, sacudindo ele a víbora no fogo, não sofreu nenhum mal. E eles esperavam que viesse a inchar ou a cair morto de repente; mas tendo esperado já muito, e vendo que nenhum incômodo lhe sobrevinha, mudando de parecer, diziam que era um deus." (Atos 28:5-6). Paulo simplesmente sacudiu, balançou a mão para que a cobra caísse, soltasse a sua mão, e a jogou no meio do fogo, e continuou tranquilamente o que fazia. Esse apóstolo colocou em prática a Palavra de Deus, quando Jesus disse, ou melhor, determinou que assim procedesse. "Eis que vos dou poder para pisar serpentes e escorpiões, e toda a força do inimigo, e nada vos fará dano algum." (Lucas 10:19). E mais: "E estes sinais seguirão aos que crerem: Em meu nome expulsarão os demônios; falarão novas línguas; pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e imporão as mãos sobre os enfermos, e os curarão." (Marcos 16:17-18). Observamos que o povo tem sempre a tendência a acreditar em qualquer coisa, mas não no Senhor, prefere acreditar no ser humano e não no Poder do Criador do mundo. Agora as pessoas começaram a tratar Paulo como se fosse um deus, uma divindade qualquer, porque perceberam que a cobra não causou nenhum dano a ele, e nem mesmo o ferimento, o lugar onde ela tinha picado ficou inchado. Temos a ordem de fazer a vontade do Senhor e não termos medo de nada, somente confiar, crer Nele, pois o mais Ele fará. Claro que não podemos tentar o nosso Deus, procurar nos ferir de maneira intencional, arriscarmos, esperando que Ele nos salve, pois isto é errado e é pecado, mas se durante a nossa missão algo acontecer, não nos preocupemos. Temos que obedecer, orar, curar os enfermos, libertar os cativos, temos que praticar o Ide do Senhor. "E ali, próximo daquele lugar, havia umas herdades que pertenciam ao principal da ilha, por nome Públio, o qual nos recebeu e hospedou benignamente por três dias. E aconteceu estar de cama enfermo de febre e disenteria o pai de Públio, que Paulo foi ver, e, havendo orado, pôs as mãos sobre ele, e o curou. Feito, pois, isto, vieram também ter com ele os demais que na ilha tinham enfermidades, e sararam. Os quais nos distinguiram também com muitas honras; e, havendo de navegar, nos proveram das coisas necessárias." (Atos 28:7-10).
Leiam e pratiquem a Bíblia. Que Deus os abençoe.
Um abraço,
Pr. Henrique Lino 
Se voce está passando por problemas na sua vida espiritual, familiar, profissional, sentimental, com filhos em situação de risco, envolvimento com drogas,  ou em processo de separação, divorcio, traído(a) abandonado(a) entre em contato conosco.O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus está a sua disposição para aconselhamento, oração, e interseção e orientação, e cobertura espiritual. Visitem nosso site www.atalaiadedeus.com.br - O Ministério Atalaia do Evangelho de Deus tem como objetivo levar a Palavra de Deus. Trabalha voluntariamente com assistência as famílias, para restaurar casamentos e orientação espiritual a todo aquele que necessita de uma Palavra de cura, salvação e libertação. Esse Ministério tem obedecido ao chamado do Senhor, venha fazer parte desse trabalho com sua oração.